top of page
  • Foto do escritorJudivan Gomes

Saúde terá investimentos de mais de um bilhão em 2023

O secretário da pasta, Luís Ferreira Filho, apresentou o orçamento do próximo ano em audiência pública realizada na CMJP nesta terça-feira (29)





O orçamento da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) será de R$ 1.054.869.000,00 em 2023. O valor representa um acréscimo de 19% em relação aos investimentos previstos para 2022. O secretário municipal de Saúde, Luís Ferreira Filho, apresentou as previsões orçamentárias durante audiência pública realizada na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), nesta terça-feira (29), para debater a Lei Orçamentária Anual (LOA) 2023.


“Tivemos um incremento de 857 milhões em 2022 para mais de um bilhão em 2023. É a primeira que o orçamento da Secretaria Municipal de Saúde bate a casa do bilhão. Esse orçamento, obviamente, não é feito de maneira aleatória, é feito a partir de indicadores bem consolidados de serviços de saúde. Então, além do aumento da arrecadação, isso mostra o quanto nós fornecemos a mais, batendo tetos qualitativos e quantitativos dos nossos serviços credenciados”, avaliou o secretário.


Luís Ferreira Filho afirmou que a meta da Gestão Municipal é ofertar à população pessoense uma assistência de saúde equivalente à oferecida na rede privada. “Uma das pretensões para 2023, talvez a mais importante de todas, é o aumento no quantitativo de compra de insumos. Vamos aumentar consideravelmente o quantitativo comprado inicialmente para evitar a falta de medicamentos e materiais”, informou.


Entre as ações destacadas pelo secretário para serem executadas no próximo ano está a construção de 12 novas Unidades Básicas de Saúde, com obras previstas para serem iniciadas em abril. “Essas 12 novas unidades vão contar com 48 equipes de saúde. Vamos remapear a cidade para tentar deixa-la o mais próximo possível de 100% de cobertura”, garantiu Luís Ferreira Filho.


Também estão previstas as construções de duas novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs); aumento do quantitativo de medicamentos distribuídos através do programa ‘Remédio em Casa’; ampliação da frota de ambulâncias do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU); reestruturação dos exames laboratoriais e de imagens; estruturação da Clínica da Mulher; entre outras ações.


“Estamos criando as redes assistenciais, as redes de cuidados. A Rede do Coração está sendo criada agora. Os pacientes serão informados a procurar uma UPA em caso de dor no peito. Se houver diagnóstico de infarto, temos uma ambulância específica para levar esse paciente ao Hospital Santa Isabel. O nome disso é uma rede de cuidado, e nós vamos fazer isso com outros agravos em saúde, como as doenças vasculares periféricas e centrais”, projetou o secretário, destacando que as redes de cuidados serão amplamente divulgadas para que a população saiba que unidade de saúde procurar em cada caso. “Precisamos que nossas instituições se intercambiem, se comuniquem, e o prontuário eletrônico vai nos ajudar muito nisso”, reforçou.


4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page